Sentar à Porta

Priscila Costa Oliveira. Sentar à porta, 2017 no Bairro Fragata na Cidade de Pelotas/RS.

Exposição CRIAR NA CIDADE da Agência CKCO. Curadoria Patrick Tedesco e Tainá Daddah

Priscila Costa Oliveira. Sentar à porta, 2015 no Bairro Restinga na Cidade de Porto Alegre/RS.

Exposição #REABITO: artistas que reabitam a cidade. Curadoria Paola Fabres e Talitha Motter

Sentar a porta é uma ação urbana onde bato de porta em porta em uma determinada calçada e convido a vizinhança para conversar sobre a rua, bairro, cidade e as relações com os vizinhos. A performance oral acontece desde 2014 até hoje. 

 

Repensando a cidade: os modos de habitá-la e formas de apropriação do espaço público convido pessoas a sentarem em suas portas pelo menos 5 minutos por dia para tomar um café, conversar com o vizinho ou simplesmente ver o tempo passar.

Nas minhas andanças pelas cidades faço fotos de pessoas sentadas à porta e também recebo imagens da população que é adepta a este exercício.

A falta de tempo, a insegurança e a arquitetura hostil das cidades  foram levando as pessoas cada vez mais para dentro de suas casas, atrás de suas portas e grades, transformando a calçada em um espaço unicamente de passagem. Para contrapor a isto as ações do projeto "Sentar a Porta" se volta a escuta da fala pública, o exercício mais caro da democracia, onde é a população quem pode falar. Para isto, é feito um convite pessoalmente, onde bato de porta em porta convidando os moradores dos bairros a sentarem em frente a suas casas.

 

O projeto busca reviver este habito e através dele discutir e ocupar o espaço urbano. A proposta é que o movimento se espalhe e, cada vez mais, se vejam pessoas ocupando as calçadas.